sábado, 6 de fevereiro de 2010

Sãojoseense é presa em rodoviária do Rio de Janeiro com droga

Presa na noite de segunda-feira, a modelo paraibana Agnolha Lúcio da Silva passou a noite na carceragem da 38ª DP (Brás de Pina). Na manhã desta terça-feira, ela foi levada de volta para a sede da Delegacia de Repressão às Armas e Explosivos (Drae), na Praça Mauá, onde seria apresetada para a imprensa. Com o cabelo preso e uma aparência ruim, ela seguiu um conselho da delegada Márcia Beck: dar um jeito na aparência e ficar como estava quando foi presa. E assim foi feito. Antes de aparecer na sala para a apresentação, Agnolha ficou cerca de 10 minutos no banheiro, sempre acompanhada por uma policial da delegacia. Ela passou batom, sombra, arrumou o cabelo e colocou as lentes de contato. Com um salto agulha e calça jeans apertada, foi fotografada e filmadas por dezenas de equipes de reportagem. Na delegacia, Agnolha contou que trabalhou em uma agência de modelos na Paraíba, onde já fez fotos para um comercial. Em São Paulo, segundo a delegada que conversou com a modelo, ela trabalhava como garota de programa. Segundo a delegada Márcia Beck, a polícia vai investigar agora a participação do traficante identificado apenas como Gino, que estaria em um presídio na Paraíba. Segundo ela, o bandido seria matuto e teria usado um telefone para, de dentro da cadeia, coordenar a viagem da droga entre São Paulo e Rio.
Fonte:Redação

Nenhum comentário: