segunda-feira, 7 de abril de 2014

Entrevista de Cássio gera polêmica entre jornalistas


Uma entrevista concedida pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) à rádio Correio de Campina Grande na última sexta-feira,4, continua repercutindo fortemente na imprensa da Paraíba até hoje. Na conversa com Morib Macêdo, o tucano, ao alfinetar o que chamou de "política ditatorial" de Ricardo Coutinho, disse que se os apresentadores fizessem críticas ao governo do Estado sofreriam retaliações porque existiria um verdadeiro "patrulhamento" da imprensa pela Secretaria de Comunicação da Paraíba. Morib respondeu que não sofrera perseguição e nem monitoramento neste e nem nos governos anteriores, ao que o senador complementou, alegando que deveria ser porque o apresentador não criticava o governo ou, se o fazia, seria de forma "muito leve". Cássio acrescentou a sugestão de que deveria haver uma investigação na folha do Estado para verificar os pagamentos feitos a jornalistas da Paraíba. 
Incomodado com a insinuação do senador, Morib Macêdo afirmou que não tem qualquer vínculo com o Governo do Estado e que apenas exerceu o cargo de mestre de cerimônias durante o Governo Maranhão III.
As declarações de Cássio Cunha Lima, contudo, não ficaram sem resposta. O secretário de Comunicação Institucional, Luís Tôrres usou seu perfil no Twitter para comentar o assunto.
Nesta segunda-feira, o diretor de radiojornalismo do Sistema Correio, Fabiano Gomes, também voltou ao tema e, apesar de ressaltar sua amizade por Tôrres, indiretamente endossou o que disse Cássio.
 

ParlamentoPB

Nenhum comentário: