segunda-feira, 7 de abril de 2014

Maranhão lidera para o Senado

Na disputa pelo Senado, onde os candidatos paraibanos vão brigar por uma única vaga, o ex-governador José Maranhão (PMDB) lidera as intenções de votos dos paraibanos, conquistando 20% dos entrevistados em um cenário composto por sete candidatos. O senador Cícero Lucena (PSDB) aparece em segundo na preferência dos eleitores, com 14%, e o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia (PSD), com 13%.
O restante dos nomes investigados pela pesquisa não ultrapassou 5% das intenções de voto: Wilson Santiago  (PTB) recebeu 5%; Wellington Roberto (PR) 4%; Lucélio Cartaxo (PT) 3%; e Aguinaldo Ribeiro (PP) 2%. Já 17% dos entrevistados disseram que não votariam em nenhum dos candidatos listados ou votaria branco ou nulo. 22% não quiseram ou não souberam responder.
Ao mesmo tempo em que lidera as intenções de voto para o Senado, o ex-governador José Maranhão amarga a maior rejeição da disputa. Exatamente o mesmo percentual de eleitores, 20%, disseram que não votariam de jeito nenhum no peemedebista. O mesmo ocorre com o senador Cícero Lucena, candidato rejeitado por 14% dos entrevistados, seguido por Rômulo Gouveia (10%), Lucélio Cartaxo e Aguinaldo Ribeiro, ambos empatados com 9%, e Wilson Santiago e Wellington Roberto, com 8% de rejeição, cada um.

Dilma obtém 50% dos votos e Aécio a maior rejeição

O cenário da disputa para a Presidência da República na Paraíba não apresenta, até o momento, muitas diferenças em relação ao resultado das Eleições de 2010. Metade dos entrevistados declarou que votaria na presidente Dilma Rousseff (PT), enquanto o candidato do PSB, Eduardo Campos, aparece com 14% das intenções de votos.
Embora faça parte da mesma chapa de Cássio Cunha Lima, o candidato do PSDB, Aécio Neves, aparece com apenas 6% das intenções de votos, além de ser o candidato à Presidência com o maior índice de rejeição entre os entrevistados: 29%. A presidente Dilma Rousseff aparece em segundo, com 18% de rejeição, e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, com 17% de rejeição.
Larissa Claro - Jornal da Paraíba

Nenhum comentário: