quarta-feira, 2 de abril de 2014

Sister da virada: Vanessa vence o 'BBB14'

Modelo - que enfrentou cinco paredões nos 78 dias de confinamento - superou Angela (2ª, com 28%) e Clara (3ª, com 19%), levando 53% dos votos do público 
Vanessa é a vencedora do BBB14. Ela superou Angela (2ª colocada, com 28%) e Clara (3ª, com 19%), levando 53% dos votos do público. Nos 78 dias de confinamento, a modelo paulista enfrentou nada menos que cinco paredões. Em pelo menos três deles, as enquetes extraoficiais davam sua saída como certa. Mas a sister da virada, surpreendeu. A todo momento no programa, ela falava de seu amor pelos animais, e da vontade de usar o dinheiro do prêmio para fazer mais em prol da sua causa. "Tenho certeza que ganhei por causa deles", disse, ao sair, ainda incrédula com o resultado - anunciado ao som de "Parabéns a você", pelo aniversário dela.

Foi a primeira vez que os fãs do casal Clanessa precisaram se dividir e escolher entre uma delas. Ficaram com o "patinho feio", como ela mesma se definia, aquela que não acreditava ter chegado tão longe. A final feminina foi inédita entre todas as temporadas brasileiras. E, com uma abertura toda cor de rosa, o apresentador Pedro Bial deu seu ‘boa noite’ nesta terça-feira. Clara já havia previsto o cenário, ainda no meio do jogo: “Aceitem: esse BBB é das mulheres”. E foi mesmo, passando inclusive pela participação de mães e tias em um puxadinho montado no jardim.  


O programa - Na retrospectiva dos melhores (ou piores) momentos, Bial definiu essa edição como o “BBB+”: a começar pelo número recorde de participantes: vinte. Um vídeo lembrou, então, os exageros dos confinados, nas festas, nas pegações e nos barracos. "Não deixa de ser uma miniatura do mundo aí dentro", comparou o apresentador. As finalistas acompanharam tudo pela TV da sala da mansão, e viram, pela primeira vez, a vinheta de abertura do programa. “Que lindas!”, exclamaram, modestas. Na plateia, todos os ex-BBBs relembravam também seus momentos de vergonha alheia. O show ficou por conta de Gaby Amarantos.

Nos últimos dias de confinamento, as finalistas receberam uma câmera para contar seu ponto de vista do programa. Angela, que sempre quis participar e se julga ‘especialista’, disse que achou todos estranhos logo que entrou na casa. “Não vou ser amiga de ninguém”, pensou ela, que garante ter vivido tudo ao máximo. Clara admitiu medo. “Foi tudo completamente diferente do que eu imaginava”, confidenciou. E Vanessa contou que se sentia um peixe fora d’água nos primeiros dias. “Sempre fui uma das últimas em tudo na vida. E fui uma das últimas no Big Brother também. Chupa”, provocou. O casal aproveitou para trocar declarações de amor. “Não encontrei só uma namorada, mas uma irmã, uma melhor amiga”, falou Clara. “É uma pessoa que quero levar para o resto da vida”, retribuiu Vanessa.

Trajetória - Defensora dos direitos dos animais, a modelo de 27 anos participou da invasão ao Instituto Royal, em outubro do ano passado, quando 178 cachorros da raça beagle foram libertados por ativistas. Sua paixão pelos bichos é tamanha que ela chegou a dizer no programa que gostaria de comprar uma chácara e construir um hospital para cães com o prêmio. Em sua trajetória no reality, envolveu-se com Clara, com quem protagonizou tórridas cenas de pegação em quase todas as festas. O comportamento dela, em geral mais distante durante o dia, alimentou desconfianças de que o casal seria ‘fake’. Protagonizou alguns barracos, especialmente com Cássio, e dividia com Clara as fofocas sobre a vida alheia. Não economizou críticas a sisters, como Fran (“sempre colada nos líderes”), Angela (“a mais perigosa da casa”) e Aline (“tem complexo de inferioridade”).


Revista Veja

Nenhum comentário: